À mesa com… André Henriques e Mariana Alvim

    À mesa com… André Henriques e Mariana Alvim

    Conheça as caras do Café da Manhã e o que mais gostam de fazer na cozinha.

    Acordam bem cedo e servem o “Café da Manhã” aos portugueses, de segunda a sexta-feira na RFM. Muito animados, transbordam energia e vivem dias preenchidos entre a rádio, a aposta noutros projectos profissionais e os filhos. Na cozinha da TeleCulinária distribuem alegria, chocolate e limonada. Pais babados, ele dá-nos música e ela conta-nos histórias.

    Mariana Alvim e André Henriques

    De sorriso fácil e rasgado André Henriques e Mariana Alvim, ambos com 35 anos, vencem o cansaço com a boa-disposição. Durante a semana, levantam-se às cinco da manhã para estarem em estúdio às seis – ao lado de Nilton e de Joana Cruz, a equipa do “Café da Manhã” da RFM. Libertam-se da rádio ao início da tarde e seguem de imediato para outros afazeres. André dedica-se ao seu “rebento” – o pequeno Rodrigo, de pouco mais de um ano – às empresas que detém (HCollective e Bloop Recordings) e à profissão de DJ como Andy H: “Sou o homem dos projectos. Agora fiquei com um catamarã no Tejo, que se chama Wild Cat, para fazer passeios turísticos e festas privadas e até ao fim do ano vou editar quatro discos pela minha editora, a Bloop”.

    > Subscreva a newsletter da Teleculinária e tenha acesso a mais vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

    Mariana divide-se entre a escrita e a vida familiar. Mãe de Vasco, de sete anos, e Diogo, de dois e meio, é autora de dois livros infanto-juvenis e entrega-se agora ao terceiro. A falta de tempo atrapalha um pouco, mas não lhe rouba a boa-disposição: “Acordar todos os dias às cinco da manhã lixa-me a literatura”. Casada com o empresário Tiago Soares Ribeiro, de 40 anos, vale-lhe a sua preciosa ajuda e as férias, a época prometida para escrever e pôr o sono em dia: “Durmo até às sete da manhã, que é um luxo. Os miúdos acordam sempre cedo, mas o meu marido é amoroso e ajuda-me imenso. Além disso, faço longas sestas com o meu mais novo. Mas, lá em casa quem faz as birras de sono sou eu”.Mariana Alvim e André Henriques

    Sempre a dever horas à cama, André Henriques não precisa de dormir muito, mas tem uma enorme facilidade em adormecer. “Às nove da noite estou tombado e durmo quase em qualquer lado ”, admite. “Quando era mais novo chegava a dormir uma ou duas horas enrolado numa manta no carro para depois ir trabalhar. Agora já não faço tanto dessas asneiras.” O filho traz-lhe essa responsabilidade: “tento, e cada vez mais, não aceitar trabalhos para tocar à noite durante a semana. Mas há um acordo lá em casa. Como tenho de me levantar muito cedo, durante a noite não acordo para tratar do bebé. Essa tarefa é da mãe”, Raquel Moutinho, de 32 anos.

    A energia do amor

    Com vidas profissionais tão agitadas gerir o tempo é como andar numa montanha russa, sobretudo quando acompanhar os filhos é uma prioridade. “Todos os dias há uma hora em que desligo tudo só para estar com o Rodrigo. Mas é obrigatório que durante esse tempo não faça mais nada e não faço mesmo.Mariana Alvim e André Henriques

    É uma hora inteiramente dedicada a ele. Brinco, vou para o chão, dou-lhe banho, deito-o… E disciplinei-me a fazer isso dentro daquela maluqueira do workaholic, porque acho que se não colocar essa fronteira a coisa complica lá em casa. E aquela hora com ele dá-me energia para mais 10 de trabalho!”, relata embevecido. Para Mariana, “a parte boa do dia é ir buscá-los à escola. O mais novo então fica felicíssimo. Vem a correr abraçar-me, a gritar mãe e eu transbordo de amor. Esmigalha-me com abraços e é a melhor coisa do mundo!” O mais difícil passa por impor a disciplina: “ao final da tarde andamos as turras. São os trabalhos de casa e as birras. O meu marido tem muito mais jeito para os virar ao contrário ou pô-los em cima do sofá para se atirarem para o chão – coisas que eu não deixo. Sou mais de dar beijinhos e discipliná-los”.

    André não resiste a intervir e graceja, garantindo que “os livros que se lêem na altura da gravidez dizem isso mesmo, que o pai tem essa função, esse lado mais trapalhão”. Elevado pela vaidade de ser pai, sente-se “premiado pela sorte. Dizem que os filhos são mais agarrados às mães e as meninas aos pais. Eu tenho um puto com alguma fixação por mim. Temos uma cumplicidade que às vezes faz alguma confusão à mãe. Eu sou mais a parte brincalhona da questão e acho que é um bocado por causa disso”, remata.

    > Subscreva a newsletter da Teleculinária e tenha acesso a mais vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

    Férias para que vos quero

    As férias são mesmo para descontrair e desligar do dia-a-dia, muito embora no caso de André haja algumas interrupções pelo meio: “Como o Verão é a altura mais propícia para poder tocar, raramente consigo ter uma semana de férias seguida. De qualquer forma, desde que fui pai tenho-me disciplinado um bocadinho mais e durante essa semana desligo tudo e não contacto com ninguém. Até porque quando vou trabalhar tenho o outro lado das férias, da curtição e de sair à noite. Mas de resto desligo. Normalmente levo colecções de séries e dvds… e deixo de ter horários. É a melhor coisa do mundo”. “Isso é porque o miúdo ainda é bebé”, interrompe Mariana.
    Mariana Alvim e André Henriques

    E em jeito de mãe mais experiente assegura que “quando o Rodrigo crescer mais um bocadinho isso acaba”. Contudo, também consegue aproveitar a época para retemperar as energias e deixar fluir o processo criativo: “é quando escrevo melhor. Foi nas férias de Verão que acabei o meu segundo livro”, recorda. Na mala, e para seu próprio gáudio, coloca palavras de outros autores: “adoro ler. Nas férias levo três livros e estou feliz”.

    A revista de sempre

    Sem muito tempo para preparar refeições e com duas crianças em casa, Mariana Alvim opta por “receitas práticas e inteligentes. É por isso que gosto da TeleCulinária. É ‘user friendly’”. A par disso, conta com a preciosa ajuda do marido: “ele arrisca mais do que eu. Faz arroz de polvo e coisas que considero mais complicadas, sobretudo quando temos visitas. Faz sempre um vistão, mas depois de segunda a sexta quem cozinha sou eu”.

    Pelo contrário, André Henriques é incapaz de preparar pratos rápidos e prefere os salgados aos doces, porque “as sobremesas exigem um maior respeito pelas quantidades. Eu gosto de provar e ir acrescentando temperos. Quando cozinho demoro muito tempo porque deixo apurar bastante as coisas”. Diz-se bom cozinheiro graças aos ensinamentos que recebeu da mãe e à prática: “foi com ela que aprendi a cozinhar. Quando acabei a licenciatura a minha mãe começou a dela e como chegava mais tarde a casa por causa das aulas, durante três anos, eu assumi a parte da cozinha”. Doutros tempos recorda a TeleCulinária e a “avó sentada no sofá a ler a revista de trás para a frente. Nunca percebi muito bem porque lia as receitas com tanta atenção, mas a verdade é que é uma cozinheira fantástica. E eu também me entretinha. Era miúdo e ficava ali a olhar para as imagens”.

    “Opto por receitas práticas e inteligentes. É por isso que gosto da TeleCulinária. É user friendly.– Mariana Alvim

    “Gosto de provar e ir acrescentando temperos. Quando cozinho […] deixo apurar bastante as coisas.” – André Henriques


    Bolo de chocolate da Mariana

    Bolo de chocolate da Mariana

    INGREDIENTES

    200 g de chocolate de cozinha em barra

    200 g de açúcar

    200 g de manteiga sem sal

    4 colheres (sopa) de farinha

    6 ovos

    Margarina para untar

    Farinha para polvilhar

    2014-05-28 Convidados AMesaCom_RFM-52

    PREPARAÇÃO

    1. Unte uma forma com margarina e polvilhe-a com farinha. Derreta o chocolate num tacho ao lume brando com a manteiga, mexendo sempre.

     

    1. Bata as gemas com o açúcar e adicione o chocolate derretido, sem parar de bater. Acrescente a farinha aos poucos, batendo continuadamente. À parte, bata as claras em castelo bem firmes e envolva-as no preparado anterior.

     

    1. Verta a mistura para a forma e leve ao forno pré-aquecido a 180 °C durante cerca de 40 minutos. Espete um palito para verificar a cozedura. Retire, deixe arrefecer um pouco e desenforme. Sirva a acompanhar a limonada.

     

    Limonada do AndréLimonada do André

    INGREDIENTES

    6 limões

    5 dl de água

    1 colher (sopa) de mel

    Hortelã q.b.

     

    PREPARAÇÃO

    1. Corte os limões ao meio e esprema-lhes o sumo.
    2. Junte a colher de sopa de mel e mexa bem até dissolver.
    3. Acrescente os 5 dl de água e hortelã. Se quiser decore com rodelas de limão. Deve servir-se bem fresca.

     

    > Gostou desta receita? Se tiver alguma sugestão não se esqueça de comentar. Subscreva a nossa newsletter aqui e tenha acesso a mais receitas, vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

    Não se esqueça de nos seguir no facebook.