À Mesa com…Mico da Câmara Pereira

    À Mesa com…Mico da Câmara Pereira

    Conhecido por cantar o fado, Mico também encanta na cozinha. Veja o bolo fadista que preparou para si!

    Tem um sorriso contagiante e um charme descontraído, próprio de um homem que está bem com ele e com os outros. Distraído, bem-disposto, revela em palavras as emoções, quando na mão solta o lânguido da guitarra e dá voz aos versos dos fados que adora cantar: falamos de Mico da Câmara Pereira.

    Mico da Câmara Pereira

    Nasceu numa casa portuguesa com certeza, feita de música e poesia. De família numerosa, Mico, tem mais três irmãos, Gonçalo, Nuno e Francisca, todos usam o verbo cantar com a naturalidade de quem respira. Está-lhes na massa do sangue ouvir, tocar e cantar fado. Domingos, Mico como todos o conhecem, fá-lo já há 25 anos e prepara-se agora para os concertos de apresentação do seu novo álbum a sair em Janeiro de 2015, “Fado Meu”. Um trabalho com alguns originais e onde alguns amigos, como Luís Represas, Mafalda Arnauth, Olga Prats e os três irmãos, emprestam a voz.

    > Subscreva a newsletter da Teleculinária e tenha acesso a mais vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

    A música é a sua “praia”. O mesmo não se pode dizer da cozinha. Adora comer e sempre que os amigos o convidam para uma patuscada, lá está ele. A seu cargo, ficam a mesa e os arrumos finais. Afirma que não tem jeito nenhum para cozinhar; “só se for uma omelete com um ovo a cavalo. Não tenho jeito nenhum para cozinhar e nem gosto. Quando estou com os meus filhos faço quase sempre o mesmo prato, mas nunca a mesma receita. Uns bifes com molho e cogumelos com os temperos que vão surgindo”.

    Mico da Câmara PereiraMico assume-se um bom garfo e grande fã de doces. Mesmo não sabendo nada de cozinha, muito menos de doçaria, aceitou o desafio da Teleculinária e, sobre a supervisão do Chefe Luis Machado, o trabalho resultou num bolo de frutos secos, ou “Bolo Fadista”, como se acabou por baptizar esta receita. Fácil, mesmo, foi polvilhar o bolo com açúcar em pó. Mico ganhou jeito e achou graça à ideia. Mas na verdade, o melhor estava guardado para o fim, provar o bolo a que acrescentou, “surripiando” a um dos cozinhados que estavam a ser elaborados, uma boa dose de chantilly.

     


    Bolo fadista

    Mico da Câmara PereiraVer receita

    > Gostou deste artigo? Se tiver alguma sugestão não se esqueça de comentar. Subscreva a nossa newsletter aqui e tenha acesso a mais receitas, vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

    Não se esqueça de nos seguir no facebook.