Chá verde e chá preto na promoção da saúde cardíaca

    Chá verde e chá preto na promoção da saúde cardíaca

    Sabe quais são os benefícios do chá verde?

    De acordo com vários estudos, o consumo de chás obtidos do arbusto Camellia sinesis (branco, verde, oolong, e preto) demonstra benefícios para a saúde, sendo que, o chá preto e verde são os líderes na saúde cardíaca. O chá verde é produzido a partir de folhas verdes colhidas, que são imediatamente cozinhadas para evitar a oxidação ou exposição ao oxigénio. O chá preto é completamente oxidado.

    Chá verdeOs resultados dos diferentes graus de oxidação podem afectar a promoção da saúde, tornando exclusivo de cada tipo de chá. O processo de vaporização de chá verde destrói as enzimas que quebram os pigmentos de cor nas folhas, permitindo-lhes manter a sua cor verde. As folhas são enroladas e em seguida secas, preservando os seus polifenóis naturais. A maioria dos polifenóis do chá verde são na forma de flavonóides, especificamente conhecidos como catequinas, responsáveis ​​pela saúde do coração. Entre os seis tipos de catequinas do chá verde, a epigalocatequina-3-galato (EGCG) é a mais estudada e a mais bioactiva para os benefícios do coração.

    > Subscreva a newsletter da Teleculinária e tenha acesso a conteúdos de nutrição e bem-estar.

    Estudos demonstram que a EGCG, pode ajudar a prevenir a aterosclerose, doença arterial coronária. Estas catequinas do chá verde também estão associadas a uma redução significativa nos níveis de colesterol total e LDL. Além de diminuir a inflamação no sangue e de reduzir a taxa de colesterol LDL, também protege as partículas de LDL de oxidarem, diminuindo a formação de placas nas artérias que podem levar a aterosclerose.

    O chá preto pode não ter tantos polifenóis como o seu homólogo verde, mas as mudanças nos seus polifenóis durante o processo de oxidação produzem um conjunto de compostos únicos que têm os seus próprios benefícios de saúde cardíaca. Beber três chávenas de chá preto por dia, durante 12 semanas demonstra reduções significativas nos níveis de açúcar no sangue e de triglicéridos, um aumento nos níveis de colesterol HDL e aumento dos níveis de antioxidantes no sangue, o que pode proteger contra o stress oxidativo. Texto: Mónica Santo

    > Gostou deste artigo? Se tiver alguma sugestão não se esqueça de comentar. Subscreva a nossa newsletter aqui.