Nutrição da mulher

    Nutrição da mulher

     

    O crescimento rápido que se verifica durante a adolescência, a menstruação e as necessidades acrescidas que se dão durante a gravidez e amamentação pode resultar num risco acrescido de carência de determinados nutrientes. É essencial promover boas práticas nutricionais, a fim de assegurar o bem-estar das mulheres.

    Portrait of happy smiling young woman with vegetarian vegetable salad, outdoors

    Cálcio: é essencial na mineralização óssea e no desenvolvimento do esqueleto durante o crescimento. A sua ingestão, combinada com a síntese de vitamina D e a prática de exercício físico, durante toda a vida, ajuda a prevenir o aparecimento de osteoporose. Encontra cálcio nos iogurtes, leite, queijo, sardinhas enlatadas, brócolos e couves.

    Ferro: durante a menstruação há perdas significativas de ferro, assim a ingestão de alimentos ricos neste nutriente é de extrema importância. O ferro heme de origem animal, derivado da hemoglobina, é facilmente absorvido e pode ser encontrado nas carnes e nos produtos à base de carne. De entre as fontes de ferro não-heme de origem vegetal, temos os legumes verdes, feijão, frutos secos e ovos. A absorção de ferro não-heme é ainda maior quando consumido juntamente com a vitamina C (frutas cítricas).

    Ácido fólico: as mulheres em idade fértil que têm um potencial para engravidar devem consumir ácido fólico adicional, diminuindo o risco de desenvolverem um feto com espinha bífida ou outros defeitos no tubo neural. Vegetais de folha verde-escura como espinafres e vísceras de animais são ricos em ácido fólico.

    Fibras: aumentar a ingestão de fibras através de verduras, legumes, frutas, cereais e grãos integrais e ingerir bastante água, ajuda no trânsito intestinal, hidrata o corpo e auxilia na eliminação de toxinas pelos rins. Texto:Mónica Santo