“Hoje, sinto o privilégio de cozinhar para a minha família e percebo que a alimentação ocupa um espaço muito importante na ligação entre todos.” – Vera Faria Leal

De sorriso aberto à conversa, en_RCS2903 (Custom)tre tachos e temperos, conversámos com Vera Faria Leal, astróloga, conhecida por muitas gentes, já que assina a página de horóscopo de uma revista semanal conhecida e ainda colabora com o Sapo Astral.

Trabalhou em sistemas de qualidade e comunicação empresarial durante vários anos, mas foi em 2000, ano do Dragão, signo chinês do seu ano de nascimento, que decidiu deixar tudo e enveredar por um novo caminho de aprendizagem e desenvolvimento, na área da astrologia. Hoje é formadora de facilitadores da Feminitude Consciente e do Sagrado Feminino, assim como Facilitadora do Método Louise Hay em Portugal e no Brasil. Mulher, mãe, procura aprender constantemente com os ensinamentos da vida.

> Subscreva a newsletter da Teleculinária e tenha acesso a mais vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

Faz pouco tempo que descobriu a sua vocação para a cozinha. E por isso achou interessante o convite que lhe fizemos, e como não existem coincidências explica: ”Numa altura da minha vida que tenho estado a activar a deusa Hera, ou o arquétipo da deusa em mim. Uma deusa que representa a ligação da mulher com o universo familiar, doméstico e conjugal, é curioso receber este convite,” afirma. “Para quem não sabe, a deusa Hera, era a rainha do Céu, ela representava a maturidade da mulher e a sua expressão de sociabilizar, receber, partilhar, de acolher. Ora alimentar as pessoas, preparar a comida, passa por tudo isto”, refere.

_RCS2952 (Custom)Já foi vegetariana, depois reintroduziu o peixe na alimentação e neste momento, come esporadicamente carnes brancas, porque descobriu que precisava da proteína animal. “Comecei a viagem pela macrobiótica pelas mãos de Francisco Varatojo, com ele aprendi imenso. Transporto todos os princípios da macrobiótica para a minha alimentação. Escolhi esta receita, seitan com castanhas e shitake acompanhados com arroz basmati, espargos e cenoura baby, que por ter castanhas é um prato excelente para uma ocasião especial como a do ano novo”, menciona Vera.

De raízes africanas e transmontanas, Vera reconhece uma grande ligação à comida e à partilha da comida pelo clã. “Hoje, sinto o privilégio de cozinhar para a minha família e percebo que a alimentação ocupa um espaço muito importante na ligação entre todos.” Apesar de assuntos sérios, colocou a equipa toda a rir, e muito, enquanto preparou este prato. Quase no fim, já na fase do empratamento, Vera lançou este pensamento: “dia 23 de Dezembro, dá-se o Solstício de Inverno, e com ele o renascimento da luz, pois é a partir daí que os dias começam a crescer. E como a luz representa esperança numa vida nova, é importante perceber que possuímos uma infinita capacidade de nos reinventar, de criar novos sonhos, de obter uma nova visão de vida, que vamos cumprindo, vivendo novas versões de nós mesmos.”


RECEITA – Castanhas com cogumelos shiitake e seitan

_RCS2976 (Custom)

Esta receita dá em média, para 4 pessoas. Com sabores adocicados habituais na cozinha asiática, tem a excelente castanha portuguesa como rainha. É versátil: o seitan, a proteína vegetal, pode substituir-se por frango, e apropriada para o tempo frio. O cogumelo shiitake favorece o sistema imunitário.

Ingredientes:

  • 300 g de castanhas congeladas descascadas
  • 50 g de cogumelos shiitake secos
  • 1 embalagem de seitan (150 g)
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 2 colheres (sopa) de Azeite + Azeite q.b.
  • 1 colher (sopa) rasa de erva-doce
  • 1 colher (sopa) rasa de tomilho seco
  • Molho de soja q.b.
  • Colorau q.b.
  • Folha de louro
  • Salsa ou coentros q.b.
  • Sal q.b.

_RCS2980 (Custom)Preparação:

Corte o seitan em pequenos cubos. Numa frigideira antiaderente, deite generosamente alguns fios de azeite, molho de soja, folha de louro e um pouco de colorau em pó e cozinhe o seitan, mexendo de vez em quando, até ficar dourado (cerca de 5 minutos). Reserve.

Coloque os cogumelos secos numa tigela, cubra com água fervente e deixe descansar durante 20 minutos. Devem ficar cheiinhos e dobrar de tamanho. Escorra, reservando o líquido para cozer as castanhas. Apare totalmente os talos que são duros e mais difíceis de comer, corte finamente e reserve.

Usando em partes iguais, o caldo onde o cogumelo shiitake cozeu, e água, leve ao lume todos os outros ingredientes (castanhas, tomilho, o azeite, erva doce, açúcar). Mexa de vez em quando e de preferência com colher de pau, enquanto estiver ao lume. Rectifique os temperos e se preferir, adicione um pouco de sal grosso marinho. Junte o seitan e os cogumelos shiitake cerca de 2 minutos antes de apagar o lume. Estará pronto quando o conjunto engrossar e as castanhas começarem a desfazer-se. Deve ficar com bastante caldo.

Apresentação:

Leve à mesa numa travessa, colocando por cima um fio de molho de soja, que confere uma cor mais interessante ao prato, um fio de azeite para que brilhe e fique mais atraente e algumas folhas de erva fresca (salsa, coentros, ou outra). Sirva com arroz basmati, espargos cozidos e cenouras baby (ou outros legumes da época).

Notas:

  • Se acrescentar mais água às castanhas e cogumelos (sem o seitan) poderá fazer um creme/consomé delicioso e quente para um jantar de fim de ano. Neste caso, ao servir adicione um pouco de natas (de soja ou outra) e ervas aromáticas.
  • Esta receita pode adaptar-se e em vez do seitan pode usar frango cortado em pequenos pedaços, salteá-lo em azeite, alho picado finamente e molho de soja, alourando; adiciona nos últimos minutos, à cozedura das castanhas.

> Gostou desta receita? Se tiver alguma sugestão não se esqueça de comentar. Subscreva a nossa newsletter aqui e tenha acesso a mais receitas, vídeos, passatempos e dicas úteis para facilitar as refeições do seu dia-a-dia.

Não se esqueça de nos seguir no facebook.

 

Comentários