Início Blog Agenda & Notícias Doces pecados à sua mesa

    Doces pecados à sua mesa

    1Barriga de freira

    Perdição e pecado são apenas duas das palavras que nos ocorrem para as receitas que se seguem. Chegam-nos dos conventos e mosteiros, onde moram doces segredos que nos deixam água na boca. E porque não queremos pecar sozinhos, deixe-se tentar com Barriga de Freira, Castanhas de ovos de Arouca, Formigos, Queijinhos de hóstia e o Pão de Rala.

    Açúcar, gemas, folha de obreia (hóstias), doce de chila e amêndoa são alguns dos principais ingredientes utilizados nos doces conventuais. Uma base que acabou por dar origem a várias sobremesas que hoje em dia estão na nossa mesa.

    E porque estas receitas nos chegam dos conventos, nada mais justo do que iniciarmos esta viagem com uma Barriga de freira. Este é um doce muito rápido de preparar, vai precisar apenas de 25 minutos para fazê-lo. Miolo de pão duro, gemas, amêndoa e claro, açúcar são os ingredientes de que vai necessitar. No final polvilhe tudo com canela e sinta-se no céu.

    Grau de dificuldade: Fácil
    Custo da Refeição: Económica
    Tempo: 25 minutos
    Doses: 6 pessoas

    Ingredientes:

    Instruções:

    1. Deite o açúcar e a água para um tacho e leve ao lume até obter o ponto pérola.

    2. Triture o miolo de pão até ficar em pó. Numa tigela, bata os ovos, junte o miolo de pão e o miolo de amêndoa em pó e mexa. Adicione depois a calda de açúcar, em fio e mexendo sempre.

    3. Deite a mistura anterior para um tacho e leve ao lume, adicionado a manteiga em nozinhas e mexendo sempre até engrossar. Retire do lume, verta para uma tigela, deixe arrefecer e sirva polvilhado com canela em pó e decorado a gosto.

    2Castanhas de ovos de Arouca

    Sabe porque é que os doces conventuais eram confecionados com muitas gemas? Não? Nós contamos. Para além de Portugal ser um excelente produtor de ovos, nos séculos XVIII e XIX, as claras eram exportadas para serem utilizadas como purificador na produção de vinho branco e para serem utilizadas para engomar os fatos dos senhores mais abastados em vários países do mundo. Havia então excedente de gemas e que acabariam no lixo. Valeram-lhes as religiosas, que para passarem melhor o tempo enclausuradas, se dedicavam à culinária, fazendo nascer verdadeiros pecados da gula.

    Grau de dificuldade: Médio
    Custo da Refeição: Médio
    Tempo: 30 minutos
    Doses: 8 pessoas

    Ingredientes:

    Instruções:

    1. Leve ao lume o açúcar com a água, deixe ferver durante cerca de 8 minutos, até atingir ponto de pérola.

    2. Adicione depois o miolo de amêndoa e deixe ferver durante alguns minutos, mexendo sempre. Retire do lume e deixe arrefecer.

    3. Bata as gemas, junte-as à calda anterior e leve novamente a lume brando, mexendo sempre até ficar espessa. Se ficar um género de estrada quando passa uma colher pelo creme, pode retirar do lume.

    4. Coloque o preparado num tabuleiro polvilhado com farinha, formando pequenas castanhas, pincele com as gemas batidas e queime a superfície com o maçarico ou ferro quente.

    3Formigos

    Como muitas vezes não temos o tempo, que as antigas religiosas tinham, podemos socorrermo-nos de um robot de cozinha. Não fique com remorsos, vá em frente e prepare estes Formigos. Dão para 6 pessoas e são uma verdadeira tentação.

    Grau de dificuldade: Fácil
    Custo da Refeição: Económico
    Tempo: 30 minutos
    Doses: 6 pessoas

    Ingredientes:

    Instruções:

    1. Parta o miolo de pão em pedaços, deite-os numa tigela e regue-os com um pouco de leite até ensopar.

    2. Deite a água no copo do robot, junte o Vinho do Porto e o açúcar e programe na temperatura vapor (120ºC na Mycook), durante 5 minutos, na velocidade 2. Adicione depois o pão, a pitada de canela e as gemas e programe a 100ºC, durante 5 minutos, na velocidade 2.

    3. Junte a amêndoa palitada, os pinhões, as nozes partidas grosseiramente e as sultanas e envolva com a espátula. Deite numa taça, deixe arrefecer e sirva decorado a gosto. Pode polvilhar com mais frutos secos.

    4Queijinhos de hóstia

    Esta receita é bem o exemplo da utilização da folha de obreia (hóstias), que juntamente com 20 ovos levam qualquer um ao paraíso. Esqueça as calorias por momentos e saboreie lentamente esta especialidade.

    Grau de dificuldade: Fácil
    Custo da Refeição: Médio
    Tempo: 30 minutos
    Doses: 8 pessoas

    Ingredientes:

    Instruções:

    1. Leve ao lume um tacho com o açúcar e a água, mexa e deixe ferver durante 8 minutos. Junte a amêndoa moída, misture bem, desligue o lume e deixe amornar.

    2. Numa tigela, misture os ovos com as gemas, junte ao tacho, mexa e leve de novo ao lume, mexendo sempre até fazer ponto de “estrada” no fundo. Retire, deite para uma tigela e deixe arrefecer.

    3. Com um lápis e a ajuda de uma forminha ou um molde, desenhe círculos pequenos nas folhas de obreia e depois corte-os com uma tesoura. Deite a mistura dos ovos para um saco de pasteleiro com boquilha frisada e distribua sobre metade dos círculos de folha de obreia, como vê na foto. Cubra com os restantes círculos, passe por açúcar, deixe repousar um pouco para que o creme de ovos fique mais consistente e depois sirva.

    5Pão de Rala

    E terminamos em beleza com um Pão de Rala. Dá para 12 pessoas e vai necessitar de ovos, amêndoa, açúcar e cerca de 1h30 para confecionar. Depois… bem depois sente-se confortavelmente e saboreie cada bocadinho.

    Grau de dificuldade: Médio
    Custo da Refeição: Dispendioso
    Tempo: 1h 30 minutos
    Doses: 12 pessoas

    Ingredientes:

    Instruções:

    1. Deite a água e o açúcar para um tacho, leve ao lume e deixe ferver durante 15 minutos. Junte depois a amêndoa moída com e sem casca, mexa e deixe ferver mais 3 minutos. Numa tigela, bata 6 gemas, adicione o preparado da amêndoa, aos poucos e batendo sempre, verta novamente para o tacho e leve ao lume, mexendo continuamente até engrossar bem. Deite numa tigela e deixe arrefecer.

    2. Prepare agora o recheio: deite o açúcar num tacho, junte a água e a casca de limão, leve ao lume e deixe ferver até dissolver o açúcar. Numa tigela, bata as gemas, adicione a calda do açúcar em fio e mexendo sempre, verta novamente para o tacho e leve ao lume, mexendo sem parar até engrossar, mas sem deixar ferver. Retire do lume, passe pelo passador de rede, deixe arrefecer, junte então os fios de ovos, envolva e reserve.

    3. Estenda metade da massa numa bancada polvilhada com farinha até obter um círculo, disponha o recheio no centro, dobre os rebordos para cima e pincele com a restante gema misturada com o leite. Estenda depois o resto da massa, coloque por cima, polvilhe com bastante farinha, pressione nas laterais para colar e alise para obter tipo um ”queijo” homogéneo.

    4. Disponha no tabuleiro de forno polvilhado com farinha e leve ao forno pré-aquecido a 180°C durante cerca de 40 minutos ou até que fique douradinho. Retire do forno, deixe arrefecer e sirva decorado a gosto.