Para uma produção satisfatória de fruta, a cerejeira deve ser cultivada em regiões frias e algo chuvosas.

Da mesma família da ameixa, as cerejas podem apresentar diferentes tonalidades de vermelho. Geralmente, quanto mais escuras mais doces são. Algumas variedades revelam-se mais indicadas para o fabrico de conservas,

Handful of a red cherry on a white background

e bebidas licorosas, como o Kirsch e o Cherry. Rica em proteínas, cálcio, ferro e vitaminas A, B e C, a cereja, quando consumida ao natural, possui ainda propriedades refrescantes, diuréticas e laxativas. No entanto, não é aconselhável consumir mais do que 200/ 300 gramas de cerejas por dia, devido à sua riqueza em tanino – que pode causar problemas no estômago.

As cerejas encontram-se suspensas nas árvores, por um característico pé fino com alguns centímetros de comprimento, agrupando-se normalmente em pares. Possuem uma polpa carnuda, doce e sumarenta, e muitas vezes, conferem uma cor avermelhada aos lábios. Apesar de serem óptimas ao natural, também pode inclui-las em saladas de fruta, gelados, doces, compotas ou bombons. A variedade mais ácida, também conhecida por ginja, é o ingrediente principal da Ginjinha – uma bebida típica feita a partir da aguardente onde este fruto é conservado.

Comentários